Miguel Torres
Miguel Torres

Desde sempre dissemos que a reforma trabalhista do governo não ajudaria em nada o País sair da crise.

E o que a sociedade brasileira está vendo, atônita, é somente uma ação orquestrada dos patrões usando a reforma para demitir e atacar os direitos da classe trabalhadora.

Neste sentido, expresso nosso total apoio aos companheiros e às companheiras do banco Santander e da Universidade Estácio de Sá.

Nós, dirigentes e trabalhadores metalúrgicos, estamos na luta de resistência, de forma unificada com as demais categorias, contra as reformas, contra as demissões e contra o ataque aos direitos sociais, trabalhistas e previdenciários de todas as categorias.

Contem com o nosso apoio!

Miguel Torres é Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes e da CNTM e vice-presidente da Força Sindical

Desde sempre dissemos que a reforma trabalhista do governo não ajudaria em nada o País sair da crise.

E o que a sociedade brasileira está vendo, atônita, é somente uma ação orquestrada dos patrões usando a reforma para demitir e atacar os direitos da classe trabalhadora.

Neste sentido, expresso nosso total apoio aos companheiros e às companheiras do banco Santander e da Universidade Estácio de Sá.

Nós, dirigentes e trabalhadores metalúrgicos, estamos na luta de resistência, de forma unificada com as demais categorias, contra as reformas, contra as demissões e contra o ataque aos direitos sociais, trabalhistas e previdenciários de todas as categorias.

Contem com o nosso apoio!

Miguel Torres é Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes e da CNTM e vice-presidente da Força Sindical