Negociação foi feita entre o Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí e o Sinmetal

GravataiCrédito: Arquivo

Após longa negociação com o Sinmetal, os metalúrgicos de Gravataí obtiveram reajuste salarial de 14%, incluindo a inflação. A decisão foi tomada após a realização de assembleias nas entradas e saídas de turnos das fábricas e na sede social do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí (Sinmgra) ao longo das últimas semanas. Pelo acordo, 5% de reajuste será feito ainda em 2016, com acerto das empresas em novembro. Os outros 9% começam a valer em 1° de abril de 2017.

- É uma vitória importante dos trabalhadores e do Sinmgra, pois o país está passando por um momento de crise e as empresas não querem fornecer reajustes. Os trabalhadores não podem ficar sem reajuste, pois o custo de vida cresce a cada dia. Então, avaliamos como positivo esse número de 14% total de aumento - salienta o diretor do Sinmgra, Valcir Ascari.

Outra vitória do Sinmgra foi o aumento do valor da "Ajuda de Custo ao Estudante". Os metalúrgicos que estão matriculados e frequentando estabelecimento de ensino oficial ou reconhecido, em curso regular, recebem o valor de R$ 926,00, que pode ser parcelado em duas vezes pela empresa. No "Auxílio Creche", a modificação favorece as mamães que deixam seus filhos com cuidadoras, necessitando que elas estejam inscritas como empresa individual. O valor deste auxílio é de R$ 230,00 por mês, durante 18 meses, a contar do retorno do auxílio-maternidade.

Negociação foi feita entre o Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí e o Sinmetal

GravataiCrédito: Arquivo

Após longa negociação com o Sinmetal, os metalúrgicos de Gravataí obtiveram reajuste salarial de 14%, incluindo a inflação. A decisão foi tomada após a realização de assembleias nas entradas e saídas de turnos das fábricas e na sede social do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí (Sinmgra) ao longo das últimas semanas. Pelo acordo, 5% de reajuste será feito ainda em 2016, com acerto das empresas em novembro. Os outros 9% começam a valer em 1° de abril de 2017.

- É uma vitória importante dos trabalhadores e do Sinmgra, pois o país está passando por um momento de crise e as empresas não querem fornecer reajustes. Os trabalhadores não podem ficar sem reajuste, pois o custo de vida cresce a cada dia. Então, avaliamos como positivo esse número de 14% total de aumento - salienta o diretor do Sinmgra, Valcir Ascari.

Outra vitória do Sinmgra foi o aumento do valor da "Ajuda de Custo ao Estudante". Os metalúrgicos que estão matriculados e frequentando estabelecimento de ensino oficial ou reconhecido, em curso regular, recebem o valor de R$ 926,00, que pode ser parcelado em duas vezes pela empresa. No "Auxílio Creche", a modificação favorece as mamães que deixam seus filhos com cuidadoras, necessitando que elas estejam inscritas como empresa individual. O valor deste auxílio é de R$ 230,00 por mês, durante 18 meses, a contar do retorno do auxílio-maternidade.