Salários de janeiro atrasados e seis trabalhadores sem registro em carteira motivaram a paralisação, na manhã desta sexta-feira (9), dos 12 ônibus que transportam 12 mil passageiros por dia em Mongaguá.
Rodoviários de MongaguáCrédito: Sindicato

A diretoria do sindicato dos trabalhadores em transportes rodoviários de Santos e região foi chamada pelos trabalhadores e está na cidade, tentando conversar com a direção da empresa Beira Mar.

Os 41 motoristas, sete trabalhadores de manutenção, cinco administrativos, quatro de fiscalização e quatro de limpeza paralisaram também os 14 veículos que transportam 600 alunos da rede pública.

As greves nessa empresa são velhas conhecidas da população de Mongaguá. Em 2017, a frota foi paralisada, por atrasos salariais, em março, setembro e outubro.
 


 

Rodoviários de MongaguáCrédito: Sindicato

A diretoria do sindicato dos trabalhadores em transportes rodoviários de Santos e região foi chamada pelos trabalhadores e está na cidade, tentando conversar com a direção da empresa Beira Mar.

Os 41 motoristas, sete trabalhadores de manutenção, cinco administrativos, quatro de fiscalização e quatro de limpeza paralisaram também os 14 veículos que transportam 600 alunos da rede pública.

As greves nessa empresa são velhas conhecidas da população de Mongaguá. Em 2017, a frota foi paralisada, por atrasos salariais, em março, setembro e outubro.