Entidade editou material informativo com tiragem de 20 mil exemplares para toda a categoria
Capa - cartilhaCrédito: Sindicato

O Sintrabor (Sindicato dos Borracheiros da Grande São Paulo e Região) lançou sua cartilha da reforma trabalhista. O material está sendo distribuído para todos os trabalhadores nas indústrias de artefatos de borracha e pneumáticas. Hoje, a base da entidade conta com 18 mil companheiros e companheiras.
        
Segundo o presidente do Sintrabor, Marcio Ferreira, a reforma – em vigor desde 11 de novembro de 2017 – retirou direitos importantes dos trabalhadores. “Os problemas ocasionados pela reforma são os mais diversos, como salários menores e benefícios perdidos. Não bastassem esses absurdos, muitos operários perderão seus empregos para que outros sejam contratados em seus lugares sem os mesmos direitos”, explica o dirigente sindical.

Material

A cartilha de doze páginas busca informar e conscientizar companheiros e companheiras sobre os principais pontos da maldosa reforma trabalhista promovida pelo governo federal.

O material pode ser acessado clicando aqui
 

Capa - cartilhaCrédito: Sindicato

O Sintrabor (Sindicato dos Borracheiros da Grande São Paulo e Região) lançou sua cartilha da reforma trabalhista. O material está sendo distribuído para todos os trabalhadores nas indústrias de artefatos de borracha e pneumáticas. Hoje, a base da entidade conta com 18 mil companheiros e companheiras.
        
Segundo o presidente do Sintrabor, Marcio Ferreira, a reforma – em vigor desde 11 de novembro de 2017 – retirou direitos importantes dos trabalhadores. “Os problemas ocasionados pela reforma são os mais diversos, como salários menores e benefícios perdidos. Não bastassem esses absurdos, muitos operários perderão seus empregos para que outros sejam contratados em seus lugares sem os mesmos direitos”, explica o dirigente sindical.

Material

A cartilha de doze páginas busca informar e conscientizar companheiros e companheiras sobre os principais pontos da maldosa reforma trabalhista promovida pelo governo federal.

O material pode ser acessado clicando aqui