O Sindicato dos Trabalhadores do Vale do Sapucaí (SINDVAS) e a DL comunicam aos trabalhadores da empresa DL, de Santa Rita do Sapucaí, e aos demitidos nos dias 13 e 14 de novembro, o resultado da negociação junto à empresa após a intervenção do Sindvas junto ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT), em Belo Horizonte, para que esses trabalhadores demitidos obtivessem um pacote de benefícios adicionais.

O SINDVAS e a empresa estiveram reunidos nesta última terça-feira, dia 5, às 14:30 horas, na sede do Sindicato, e as partes chegaram ao seguinte acordo, que foi transmitido ao desembargador Ricardo Antônio Mohallem, do TRT:

● Os demitidos irão receber a diferença salarial em rescisão complementar decorrente da negociação da Convenção Coletiva de Trabalho. A rescisão complementar será feita no Sindicato;

● A gestante demitida será reintegrada com estabilidade e demais direitos decorrentes do contrato de trabalho;

● A trabalhadora em vias de aposentadoria já foi reintegrada com todas as garantias decorrentes do contrato de trabalho;

● Para os estagiários demitidos na data acima citada empresa efetuará pagamento de 50% da PLR;

● A empresa concederá auxílio-creche às trabalhadoras demitidas em 13 e 14 de novembro e que tenham direito ao benefício. O auxílio será pago até a criança completar 12 meses de idade;

● A empresa voltará a fornecer o ticket-alimentação a partir de dezembro de 2017, por 4 meses, aos(as) trabalhadores(as) afastados(as) pela Previdência Social e gestantes. Isto é um avanço fruto do entendimento entre o Sindicato e a empresa;

●A empresa fornecerá aos demitidos um brinde de Natal.

Tal negociação mostra a importância da comunicação e do relacionamento entre sindicato e empresas, sempre buscando o bem-estar dos funcionários.

O SINDVAS e a empresa estiveram reunidos nesta última terça-feira, dia 5, às 14:30 horas, na sede do Sindicato, e as partes chegaram ao seguinte acordo, que foi transmitido ao desembargador Ricardo Antônio Mohallem, do TRT:

● Os demitidos irão receber a diferença salarial em rescisão complementar decorrente da negociação da Convenção Coletiva de Trabalho. A rescisão complementar será feita no Sindicato;

● A gestante demitida será reintegrada com estabilidade e demais direitos decorrentes do contrato de trabalho;

● A trabalhadora em vias de aposentadoria já foi reintegrada com todas as garantias decorrentes do contrato de trabalho;

● Para os estagiários demitidos na data acima citada empresa efetuará pagamento de 50% da PLR;

● A empresa concederá auxílio-creche às trabalhadoras demitidas em 13 e 14 de novembro e que tenham direito ao benefício. O auxílio será pago até a criança completar 12 meses de idade;

● A empresa voltará a fornecer o ticket-alimentação a partir de dezembro de 2017, por 4 meses, aos(as) trabalhadores(as) afastados(as) pela Previdência Social e gestantes. Isto é um avanço fruto do entendimento entre o Sindicato e a empresa;

●A empresa fornecerá aos demitidos um brinde de Natal.

Tal negociação mostra a importância da comunicação e do relacionamento entre sindicato e empresas, sempre buscando o bem-estar dos funcionários.