Debate no Sintraconst-Rio sobre reforma da PrevidênciaCrédito: Arquivo

O Sintraconst-Rio realiza, nesta segunda-feira (20), um amplo seminário para debater propostas de modificações na Previdência e na legislação do trabalho. O evento acontece a partir das 8 horas, na sede central do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil do Rio de Janeiro (Sintraconst-RIO).

Coordenado pelo presidente do Sintraconst-Rio, Carlos Antonio, o debate conta com a participação de lideranças sindicais de todo o Brasil, além de especialistas nas áreas trabalhista e previdenciária. "Nós somos os protagonistas dessa história, não somos coadjuvantes. Nem o governo e nem o Congresso Nacional podem subjugar os trabalhadores do Brasil", destaca o presidente do Sintraconst-Rio.

Representando a direção nacional da Força Sindical estão presentes o vice-presidente, Antônio de Souza Ramalho; o secretário-geral, João Carlos Gonçalves (Juruna); o 1º secretário, Sérgio Luiz Leite (Serginho), além do presidente da Força Sindical - SP, Danilo Pereira da Silva.

Juruna ressalta que a pressão deve ser total. "Nossa mobilização é fundamental neste momento, pois se aprovada como está, a reforma significará, uma verdadeira demolição, e os danos que os trabalhadores sofrerão serão irreparáveis", alerta Juruna.

Serginho lembra que as greves, as paralisações e as manifestações unitárias contra as propostas do Governo de reforma trabalhista e previdenciária, realizadas na semana passada deram apoio total à Emenda dos trabalhadores. "A luta por nenhum direito a menos e uma reforma mais justa está em curso e deve contar com a participação de todos".

O governo recebeu o recado diz Ramalho da Construção, “a classe trabalhadora não quer direitos a menos. O Brasil precisa de reformas sim, os tempos são outros e devemos nos adequar a isto, mas o que não se pode tolerar é o teor das mudanças apresentado pelo governo”, defende o sindicalista.

Confira a programação do evento