GM_GravataíCrédito: PlayPress Assessoria de Imprensa

Dirigentes do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí estão percorrendo empresas do município para falar a respeito do tema


Os dirigentes do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí (SINMGRA) estão percorrendo, desde o início de fevereiro, as empresas do município que contam com trabalhadores da categoria para falar sobre a reforma trabalhista proposta pelo Governo Federal.

A iniciativa busca informar aos trabalhadores as principais alterações que poderão afetar diretamente direitos históricos obtidos ao longo dos anos.

- A ideia é mostrar aos metalúrgicos que a proposta parece boa, mas é uma bomba. O SINMGRA entende que a reforma trabalhista será muito prejudicial para os trabalhadores e eles precisam estar cientes do que pode vir pela frente caso seja aprovada e implementada. Estamos indo em todas as empresas de Gravataí que contam com nossos colegas de profissão, levando esta mensagem - ressalta o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí, Noeldi Trindade.

O informativo que trata da reforma trabalhista já foi entregue para os trabalhadores do Complexo Automotivo da General Motors (GM), Dana, Mundial, TDK Epcos, entre outras. O SINMGRA pretende levar sua mensagem para todos os metalúrgicos de Gravataí, estejam eles atuando em empresas de micro, pequeno, médio e grande porte. O material apresenta direitos que a reforma pode retirar, como anular a legislação trabalhista, aumentar a jornada de trabalho, flexibilizar a remuneração por produção, reduzir o intervalo de refeição, acabar com o registro ponto e enfraquecer a participação dos sindicatos nas negociações.






 

GM_GravataíCrédito: PlayPress Assessoria de Imprensa

Dirigentes do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí estão percorrendo empresas do município para falar a respeito do tema


Os dirigentes do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí (SINMGRA) estão percorrendo, desde o início de fevereiro, as empresas do município que contam com trabalhadores da categoria para falar sobre a reforma trabalhista proposta pelo Governo Federal.

A iniciativa busca informar aos trabalhadores as principais alterações que poderão afetar diretamente direitos históricos obtidos ao longo dos anos.

- A ideia é mostrar aos metalúrgicos que a proposta parece boa, mas é uma bomba. O SINMGRA entende que a reforma trabalhista será muito prejudicial para os trabalhadores e eles precisam estar cientes do que pode vir pela frente caso seja aprovada e implementada. Estamos indo em todas as empresas de Gravataí que contam com nossos colegas de profissão, levando esta mensagem - ressalta o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí, Noeldi Trindade.

O informativo que trata da reforma trabalhista já foi entregue para os trabalhadores do Complexo Automotivo da General Motors (GM), Dana, Mundial, TDK Epcos, entre outras. O SINMGRA pretende levar sua mensagem para todos os metalúrgicos de Gravataí, estejam eles atuando em empresas de micro, pequeno, médio e grande porte. O material apresenta direitos que a reforma pode retirar, como anular a legislação trabalhista, aumentar a jornada de trabalho, flexibilizar a remuneração por produção, reduzir o intervalo de refeição, acabar com o registro ponto e enfraquecer a participação dos sindicatos nas negociações.