Sindicato também conseguiu barrar efeitos da reforma trabalhista
convenção coletivaCrédito: Arquivo sindicato

O sindicalista Rinaldo Júnior conseguiu barrar os efeitos da reforma trabalhista ao negociar a Convenção Coletiva de Trabalho de sua categoria, que é composta de mil trabalhadores. Conforme o acordo fechado, os trabalhadores da área de asseio e conservação conquistaram ainda aumento real de 1,2% no salário e 7,2% na cesta básica.

“Firmamos um dos maiores acordos de convenção coletiva, apesar das dificuldades que o trabalhador vem enfrentando com a terceirização e a nova lei trabalhista, além do alto índice de desemprego “, declarou Rinaldo Júnior, que é presidente do  Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio e Conservação de Pernambuco - STEALMOIAC – PE.

Conforme  o acordo, os empregadores transferem ao sindicato mensalmente, R$ 38 reais por funcionário que trabalha em sua empresa. Com estes recursos, o sindicato mantém o departamento médico com 90 médicos de 25 especialidades para atender os trabalhadores.  

A data-base da categoria é 1º de janeiro.
 

convenção coletivaCrédito: Arquivo sindicato

O sindicalista Rinaldo Júnior conseguiu barrar os efeitos da reforma trabalhista ao negociar a Convenção Coletiva de Trabalho de sua categoria, que é composta de mil trabalhadores. Conforme o acordo fechado, os trabalhadores da área de asseio e conservação conquistaram ainda aumento real de 1,2% no salário e 7,2% na cesta básica.

“Firmamos um dos maiores acordos de convenção coletiva, apesar das dificuldades que o trabalhador vem enfrentando com a terceirização e a nova lei trabalhista, além do alto índice de desemprego “, declarou Rinaldo Júnior, que é presidente do  Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio e Conservação de Pernambuco - STEALMOIAC – PE.

Conforme  o acordo, os empregadores transferem ao sindicato mensalmente, R$ 38 reais por funcionário que trabalha em sua empresa. Com estes recursos, o sindicato mantém o departamento médico com 90 médicos de 25 especialidades para atender os trabalhadores.  

A data-base da categoria é 1º de janeiro.