Sindicato quer revogar Reforma Trabalhista
10/11/17-SECrédito: Força Sindical-SE

Força Sindical de Sergipe, em apoio ao movimento nacional contra a Reforma Trabalhista e Previdenciária, fechou trecho da avenida Barão de Maruim localizado entre as ruas Santa Luzia e Itabaiana, na manhã desta sexta-feira. A Marechal Rondon, que liga Aracaju a São Cristóvão e outros pontos do Estado foram fechados.

De acordo com o vice-presidente do sindicato Fernando Oliveira, o trecho ficará fechado até o meio dia. Depois, os manifestantes seguem em direção à praça Fausto Cardoso. “Estamos nos manifestando para tentar revogar a Reforma Trabalhista que foi um desmonte para o trabalhador depois de tantas conquistas. Também lutamos contra a possível Reforma da Previdência e o descaso com o trabalho escravo”, informa. A expectativa é de que entre 600 e 1000 trabalhadores estejam reunidos na praça.

À tarde, de acordo com a Força Sindical, haverá um ato unificado às 16h ao lado do prédio da Ordem dos Advogados do Brasil.

10/11/17-SECrédito: Força Sindical-SE

Força Sindical de Sergipe, em apoio ao movimento nacional contra a Reforma Trabalhista e Previdenciária, fechou trecho da avenida Barão de Maruim localizado entre as ruas Santa Luzia e Itabaiana, na manhã desta sexta-feira. A Marechal Rondon, que liga Aracaju a São Cristóvão e outros pontos do Estado foram fechados.

De acordo com o vice-presidente do sindicato Fernando Oliveira, o trecho ficará fechado até o meio dia. Depois, os manifestantes seguem em direção à praça Fausto Cardoso. “Estamos nos manifestando para tentar revogar a Reforma Trabalhista que foi um desmonte para o trabalhador depois de tantas conquistas. Também lutamos contra a possível Reforma da Previdência e o descaso com o trabalho escravo”, informa. A expectativa é de que entre 600 e 1000 trabalhadores estejam reunidos na praça.

À tarde, de acordo com a Força Sindical, haverá um ato unificado às 16h ao lado do prédio da Ordem dos Advogados do Brasil.