Dirigente sindical de Gravataí-RS participa de qualificação em IsraelCrédito: Arquivo sindicato

Filipe Rosso Dorneles representa o Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí no curso de formação de jovens sindicalistas

Criado em 1950, o Mashav (programa israelense de desenvolvimento da cooperação internacional) promove cursos sobre diferentes disciplinas, em seus centros de formação em Israel. As atividades visam desenvolver os recursos humanos e habilidades profissionais, combinando teoria e prática que enfatizam a erradicação da fome e pobreza através de um desenvolvimento contínuo, proteção ambiental, desenvolvimento comunitário e transferência de tecnologia. O diretor de assuntos de Imprensa e Comunicação, Filipe Rosso Dorneles, é um dos três representantes brasileiros no curso. Além dele, participam outros dois jovens sindicalistas das cidades de Pederneira e Cerquilho (SP).

A missão brasileira é organizada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos (CNTM). Segundo o secretário-geral da Federação e Secretário de Relações Internacionais da CNTM, Edison Venâncio, os cursos são fundamentais para preparação das gerações futuras no movimento sindical.

A atividade acontece em Jerusalém, na Histadrut, federação da união dos trabalhadores em Israel, fundada em 1920. Com cursos em Israel e no exterior o Mashav já recebeu mais de 50.000 bolsistas de todo o mundo sendo que destes, cerca de 500 são brasileiros. A atividade teve início em 30 de outubro e vai até o dia 22 de novembro.
 

Dirigente sindical de Gravataí-RS participa de qualificação em IsraelCrédito: Arquivo sindicato

Filipe Rosso Dorneles representa o Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí no curso de formação de jovens sindicalistas

Criado em 1950, o Mashav (programa israelense de desenvolvimento da cooperação internacional) promove cursos sobre diferentes disciplinas, em seus centros de formação em Israel. As atividades visam desenvolver os recursos humanos e habilidades profissionais, combinando teoria e prática que enfatizam a erradicação da fome e pobreza através de um desenvolvimento contínuo, proteção ambiental, desenvolvimento comunitário e transferência de tecnologia. O diretor de assuntos de Imprensa e Comunicação, Filipe Rosso Dorneles, é um dos três representantes brasileiros no curso. Além dele, participam outros dois jovens sindicalistas das cidades de Pederneira e Cerquilho (SP).

A missão brasileira é organizada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos (CNTM). Segundo o secretário-geral da Federação e Secretário de Relações Internacionais da CNTM, Edison Venâncio, os cursos são fundamentais para preparação das gerações futuras no movimento sindical.

A atividade acontece em Jerusalém, na Histadrut, federação da união dos trabalhadores em Israel, fundada em 1920. Com cursos em Israel e no exterior o Mashav já recebeu mais de 50.000 bolsistas de todo o mundo sendo que destes, cerca de 500 são brasileiros. A atividade teve início em 30 de outubro e vai até o dia 22 de novembro.