artigo / opinião
secretarias
Portadores de Deficiência
qui, 28 de ago/2014
jornal da força
Edição nº 93 ter, 12 de ago/2014
agenda

AGO/2014

D
S
T
Q
Q
S
S
 
 
 
 
 
01
02
03
0405
06
07
08
09
10
1112131415
16
17
18
19
20
21
22
23
24
2526
27
282930
31
 
 
 
 
 
 
Notícias da Força
Compartilhe esta notícia com seus contatos das Redes Sociais
sex, 28 de jan/2011

Porto Alegre(RS): Rodoviários de Porto Alegre conquistam 8% de reajuste e caminham para a extinção do Banco de Horas

Em assembléia realizada em frente à sede do Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre no bairro Cidade Baixa – região central – os trabalhadores aprovaram proposta que sela a campanha salarial 2011/12 com 8% de reajuste salarial - dos quais 1,90% de aumento real - além do acréscimo de R$ 1,00 ao tíquete refeição, que passa a valer R$ 13,00 e um adicional motivacional que será definido por cada empresa. Mas a novidade da negociação foi decisão de formar uma comissão, já no mês de fevereiro, com a finalidade de rever a questão da compensação de horas, que transforma as horas extras trabalhadas em folgas, a critério da empresa. Os trabalhadores querem a extinção do banco de horas. O grupo será composto por representantes de trabalhadores e empresários.  

Itibiribá Acosta, presidente do sindicato, comemorou o passo dado em direção ao fim da compensação, dizendo que, agora, o tema está descrito na convenção coletiva como meta a ser alcançada. “Está no papel”, afirmou.

Para Gerson Assis, vice-presidente da entidade, a extinção do banco, como quer a categoria, representará 20% a mais nos salários, quando voltarem a receber o reforço do pagamento das horas trabalhadas além do horário estipulado.

Presente na mobilização da classe desde o começo da campanha, Cláudio Janta, presidente da Força Sindical/RS, saudou a decisão da assembléia por considerar o banco de horas um dos males que devem ser removidos de acordos e convenções coletivas. Para ele, os rodoviários de Porto Alegre novamente assumem a vanguarda na luta trabalhista ao tomar a dianteira no combate à compensação, vista como um problema para o trabalhador.

A assembléia, que reuniu cerca de 800 pessoas, também apontou para a realização de greve na Companhia Carris Portoalegrense, insistentemente defendida por um grupo que pregava a deflagração de uma greve geral, o que não era vontade da maioria.

A partir da aplicação do reajuste, motoristas e despachantes passam a receber R$ 1.616,23 e cobradores R$ 971,00, ficando os demais funcionários com um reajuste de 8% sobre os vencimentos atuais.

 

download de arquivos relacionados
nenhum comentário enviado
faça seu comentário
600
conteúdo relacionado
áudios
qui, 24 de jul/2014

palavra do presidente
Miguel Torres, presidente da Força Sindical
cultura
filmes relacionados ao mundo do trabalho

Dica de Filme: Amargo Pesadelo

Inicialmente pode parecer aventura padrão, mas Boorman transforma o que era belo num verdadeiro desafio pela sobrevivência. Leia mais ...
imagens
charges

Rua Rocha Pombo, 94
Liberdade / SP - Brasil
CEP 01525-010

pabx
55 11 3348.9000

força mail

Para receber novidades, cadastre-se aqui: