artigo / opinião
secretarias
Portadores de Deficiência
ter, 22 de abr/2014
Portadores de Deficiência
qua, 16 de abr/2014
jornal da força
Edição nº 89 seg, 24 de mar/2014
agenda

abril - 2014

D
S
T
Q
Q
S
S
 
 
01020304
05
06
07080910
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
2526
27
28
29
30
 
 
 
Notícias da Força
Compartilhe esta notícia com seus contatos das Redes Sociais
sex, 27 de mai/2011
FONTE: Assessoria de Imprensa do Sintracomos-sp

Cubatão (SP): Encerrada greve nas empreiteiras da refinaria

Proposta conciliatória do Tribunal Regional do Trabalho está garantida

Após quatro dias, foi encerrada, no dia 25, a greve dos 4.500 operários das empreiteiras que operam na Refinaria Presidente Bernardes de Cubatão (RPBC).

Às 7h40, em uma primeira assembléia, na portaria da empresa, os trabalhadores decretaram a continuidade da greve. Uma hora e meia depois, eles mudaram de idéia e aprovaram o retorno ao trabalho.

O que determinou a nova postura da categoria foi o compromisso das empresas de pagarem os quatro dias parados, em vez de três, conforme proposta conciliatória da Justiça do Trabalho.

Na segunda-feira (23), o Tribunal Regional do Trabalho havia proposto reajuste salarial de 10%, vale-refeição de R$ 13 por dia trabalhado e participação nos lucros ou resultados (plr) de um salário nominal até o limite de R$ 2.500.

Na audiência de instrução e conciliação, o TRT havia sugerido o pagamento de três dias parados e compensação de um dia no próximo sábado (28).

Após a assembléia desta quarta-feira, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil, Montagem e Manutenção Industrial, Geraldino Cruz Nascimento, acompanhado por diretores e trabalhadores, ficou uma hora e meia num escritório da refinaria.

Eles mantiveram uma difícil negociação com as empreiteiras, que concordaram em pagar os quatro dias úteis de greve (quinta, sexta, segunda e terça-feira, 19, 20, 23 e 24).

Com esse compromisso, eles voltaram à portaria onde ocorreram as assembléias diárias e o presidente consultou o grande número de trabalhadores que lá estavam. Todos concordam com o retorno ao trabalho, o que ocorreu imediatamente.

O acordo estabelece também folga de três dias, pagos pela empresa, a cada três meses, para os alojados viajarem, a terça-feira de carnaval com folga abonada e a tabela de pisos por função
 
Palavras do Geraldino

‘Agradeço a todos os operários que participaram de mais essa luta. E prefiro os valentes companheiros que me cobram com dureza, nas assembléias, do que os pelegos que furam a greve.

É muito difícil apontar uma categoria que, neste ano, tenha conseguido correção salarial de 10%. Mas nós conseguimos. E se não fosse por luta, não conseguiríamos.

Essa é a grande verdade que precisa ser dita e repetida incansavelmente: se não fôssemos bons de luta sindical, teríamos ganhado apenas a reposição inflacionária. E olhe lá.

As empreiteiras da refinaria, da Carbocloro e das demais empresas do parque industrial, com exceção da Usiminas, receberam as reivindicações em fevereiro.
Demoraram muito mais que o tempo necessário para dar a primeira resposta: apenas 6,31%. Foi preciso a assembléia ameaçar greve para elas aumentarem um pouco a contraproposta.

Aí, passaram para 8%, o que também foi rejeitado pela assembléia permanente. Depois disso, chegaram a 9%, o que também não foi aceito pelos trabalhadores.

Quando viram a corda no pescoço, passaram para 9,75%. E a categoria de novo recusou. Até que o Tribunal Regional do Trabalho propôs 10%.
Nessa história, conseguimos também reajuste de 18% no vale-refeição, aumento da ‘plr’ e garantia de todos os direitos coletivos dos acordos anteriores.

As folgas de carnaval, Natal de ano novo também está mantidas, assim como as importantes tabelas de pisos salariais duramente conquistados.
 
Cosipa

Campanha agora será nas
empreiteiras da Usiminas

Encerrada a campanha salarial na RPBC e demais empresas do parque industrial, agora é a vez dos trabalhadores das empreiteiras da Usiminas.
Na terça-feira (31), eles participarão da assembléia de aprovação das reivindicações, na subsede do sindicato em Cubatão, e definirão estratégias de luta.

“A greve de quatro dias com certeza servirá de exemplo para os companheiros copiarem os acertos e evitarem os erros. A diretoria espera que tudo se resolva nas negociações”, diz Geraldino. 
 


 

nenhum comentário enviado
faça seu comentário
600
conteúdo relacionado
palavra do presidente
Miguel Torres, presidente da Força Sindical
cultura
filmes relacionados ao mundo do trabalho

Dica de Filme: 24 Horas (24: Live Another Day)

Três frases resumem os 192 episódios, ou as 192 horas mais difíceis na vida de Jack Bauer: “Essa era nossa única pista”, “Milhares de vidas estão em jogo” e, sobretudo “Preciso fazer o que tem que ser feito”. Leia mais ...
imagens
2014-04-15 00:00:00
charges

Rua Rocha Pombo, 94
Liberdade / SP - Brasil
CEP 01525-010

pabx
55 11 3348.9000

força mail

Para receber novidades, cadastre-se aqui: