artigo / opinião
secretarias
jornal da força
Edição nº 92 seg, 23 de jun/2014
agenda

JUL/2014

D
S
T
Q
Q
S
S
 
 
010203
04
05
06
07
08
09
10
11
12
13
1415161718
19
20
21222324
25
26
27
2829
30
31
 
 
Notícias da Força
Compartilhe esta notícia com seus contatos das Redes Sociais
ter, 23 de abr/2013
FONTE: Assessoria de Imprensa da Fenepospetro

Rio de Janeiro (RJ): Frentistas ganham até 16,68% de aumento salarial

Os 15 mil trabalhadores de postos de combustíveis do município do Rio de Janeiro vão receber reajuste de 11% até 16,68% no piso salarial da categoria. Após dois meses de negociação, o Sindicato dos Empregados em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado do Rio de Janeiro (Sinpospetro-RJ) fechou o acordo com os patrões garantindo para os trabalhadores um dos maiores reajustes do Brasil.

As funções de gerente e subgerente, que exercem cargos de chefia e ficam responsáveis por todo funcionamento do posto, foram as que tiveram maiores aumento. A partir de agora, o gerente vai receber de remuneração 1.5 do piso do frentista. Essa alteração, que criou um plano de cargos e salários na Convenção Coletiva, reajustou em 16,68% o salário do gerente, que passará de R$ 1.1154,06 para R$1.425,32.
O subgerente teve um aumento de 13,49% no salário, que subirá de R$ 1.112,45 para 1.216,28. Com as mudanças, o subgerente vai ganhar de remuneração 1.28 do piso do frentista. Nos salários dos dois cargos, já estão incluídos o adicional de 30% de periculosidade. 
Os frentistas, lavadores de carro, trocadores de óleo, vigia e funcionários de lojas de conveniência e escritório tiveram aumento de 11% nos salários. Além da reposição integral da inflação medida pelo INPC de 6,76% (acumulada de março de 2012 a fevereiro de 2013), o Sinpospetro-RJ conquistou para esse grupo da categoria um aumento real de 4,24%. Com isso, o salário do frentista passará de R$ 881,40 para R$ 950,21, já incluído o adicional de periculosidade. O reajuste é retroativo a 1º de março.
Além do aumento salarial, O Sinpospetro-RJ conseguiu reajustar a cesta básica em 45,45% passando de R$ 55 para R$ 80. Os trabalhadores vão receber Participação nos Lucros e Resultados (PLR) no valor de R$ 300. O sindicato também conquistou adicional de periculosidade de 30% para todos os empregados da categoria. 
Segundo o presidente do Sinpospetro-RJ, Eusébio Pinto Neto, essa é uma grande vitória para categoria que avançou na construção de uma convenção coletiva com a definição de cargos e a conquista de um aumento real expressivo. Ele destaca ainda que o fechamento desse acordo garante aos trabalhadores de postos mais dignidade e cidadania.
Os 15 mil trabalhadores de postos de combustíveis do município do Rio de Janeiro vão receber reajuste de 11% até 16,68% no piso salarial da categoria. Após dois meses de negociação, o Sindicato dos Empregados em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado do Rio de Janeiro (Sinpospetro-RJ) fechou o acordo com os patrões garantindo para os trabalhadores um dos maiores reajustes do Brasil.  
         As funções de gerente e subgerente, que exercem cargos de chefia e ficam responsáveis por todo funcionamento do posto, foram as que tiveram maiores aumento. A partir de agora, o gerente vai receber de remuneração 1.5 do piso do frentista. Essa alteração, que criou um plano de cargos e salários na Convenção Coletiva, reajustou em 16,68% o salário do gerente, que passará de R$ 1.1154,06 para R$1.425,32. 
O subgerente teve um aumento de 13,49% no salário, que subirá de R$ 1.112,45 para 1.216,28. Com as mudanças, o subgerente vai ganhar de remuneração 1.28 do piso do frentista. Nos salários dos dois cargos, já estão incluídos o adicional de 30% de periculosidade. 
Os frentistas, lavadores de carro, trocadores de óleo, vigia e funcionários de lojas de conveniência e escritório tiveram aumento de 11% nos salários. Além da reposição integral da inflação medida pelo INPC de 6,76% (acumulada de março de 2012 a fevereiro de 2013), o Sinpospetro-RJ conquistou para esse grupo da categoria um aumento real de 4,24%. Com isso, o salário do frentista passará de R$ 881,40 para R$ 950,21, já incluído o adicional de periculosidade. O reajuste é retroativo a 1º de março.
Além do aumento salarial, O Sinpospetro-RJ conseguiu reajustar a cesta básica em 45,45% passando de R$ 55 para R$ 80. Os trabalhadores vão receber Participação nos Lucros e Resultados (PLR) no valor de R$ 300. O sindicato também conquistou adicional de periculosidade de 30% para todos os empregados da categoria. 
Segundo o presidente do Sinpospetro-RJ, Eusébio Pinto Neto, essa é uma grande vitória para categoria que avançou na construção de uma convenção coletiva com a definição de cargos e a conquista de um aumento real expressivo. Ele destaca ainda que o fechamento desse acordo garante aos trabalhadores de postos mais dignidade e cidadania.

 

download de arquivos relacionados
1 comentários
faça seu comentário
600
Eudes Teixeira
ter, 10 de set/2013 13:05
E quando essa "melhoria" vai chegar aqui para o interior do Rio de janeiro, estamos cansados de todo acordo feito pelo Simpospetro de Volta Redonda voltar para estaca zero, estamos com um salario de R$ 678,00 e até agora nada foi resolvido para nossa categoria? Até quando vamos ficar nessa espera?
23
1
conteúdo relacionado
áudios
qui, 24 de jul/2014

palavra do presidente
Miguel Torres, presidente da Força Sindical
cultura
filmes relacionados ao mundo do trabalho

Dica de filme: João Saldanha uma Vida em Jogo

Quando o futebol é pautado pela sociedade, como em época de Copa do Mundo, invariavelmente memórias de futebolistas são resgatadas. Leia mais ...
imagens
charges

Rua Rocha Pombo, 94
Liberdade / SP - Brasil
CEP 01525-010

pabx
55 11 3348.9000

força mail

Para receber novidades, cadastre-se aqui: