O Sindicato dos Químicos de Nova Iguaçu (SindiQuímica-NI) identificou, em suas constantes visitas às fábricas de sua base, que muitas empresas do ramo químico vêm encontrando dificuldade em cumprir a Lei de Cotas (Lei nº 8.213, de 24 de julho 1991), que prevê que toda empresa com 100 ou mais funcionários deve destinar de 2% a 5% dos postos de trabalho a pessoas com alguma deficiência.
Deficiente-vagas-560x373Crédito: Força Sindical-RJ

Assim, o SindiQuímica-NI criou um banco de currículos de Portadores de Necessidades Especiais, para que possa encaminhá-los para diversos locais que estão necessitando se adequar.

De acordo com a Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, se todas as empresas do país cumprissem a Lei de Cotas, mais de 1 milhão de pessoas com deficiência estariam empregadas.

“Um dos principais desafios da empregabilidade para quem possui alguma deficiência é o apoio e a capacitação do deficiente. Nosso objetivo é fazer a ponte entre o deficiente e a empresa, oferecendo apoio na elaboração do currículo e qualificação profissional”, explicou o presidente do SindiQuímica-NI, Sandoval Marques.

Preocupado com a capacitação e inclusão social, Sandoval Marques anunciou que pretende oferecer no Sindicato novamente curso de libras gratuito. Formar pessoas qualificadas e preparadas para o mercado é mesmo uma preocupação constante do SindiQuímica-NI que, no último final de semana, 9 de dezembro, formou mais uma turma do Curso de Logística.

Portadores de deficiência que tiverem interesse em se cadastrar devem comparecer até a sede do Sindicato (Rua Terezinha Pinto, n° 457, Centro de Nova Iguaçu) ou buscar mais informações pelo (21) 2767-8660 e 2667-6121.

Deficiente-vagas-560x373Crédito: Força Sindical-RJ

Assim, o SindiQuímica-NI criou um banco de currículos de Portadores de Necessidades Especiais, para que possa encaminhá-los para diversos locais que estão necessitando se adequar.

De acordo com a Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, se todas as empresas do país cumprissem a Lei de Cotas, mais de 1 milhão de pessoas com deficiência estariam empregadas.

“Um dos principais desafios da empregabilidade para quem possui alguma deficiência é o apoio e a capacitação do deficiente. Nosso objetivo é fazer a ponte entre o deficiente e a empresa, oferecendo apoio na elaboração do currículo e qualificação profissional”, explicou o presidente do SindiQuímica-NI, Sandoval Marques.

Preocupado com a capacitação e inclusão social, Sandoval Marques anunciou que pretende oferecer no Sindicato novamente curso de libras gratuito. Formar pessoas qualificadas e preparadas para o mercado é mesmo uma preocupação constante do SindiQuímica-NI que, no último final de semana, 9 de dezembro, formou mais uma turma do Curso de Logística.

Portadores de deficiência que tiverem interesse em se cadastrar devem comparecer até a sede do Sindicato (Rua Terezinha Pinto, n° 457, Centro de Nova Iguaçu) ou buscar mais informações pelo (21) 2767-8660 e 2667-6121.