Governo revisa dados novamente e reconhece que Brasil registrou fechamento de mais de 191 mil empregos formais em 2020. Em janeiro Paulo Guedes disse que em 2020 foram criadas 142.690 empregos com carteira assinada; Em 3 de novembro seu ministério disse que revisou os dados e que na verdade em 2020 foram criadas 75.883 empregos com carteira assinada; Em 30 de novembro o Paulo Guedes, o ministério, o Caged tiveram que reconhecer que em 2020 FORAM DESTRUÍDAS 191,5 mil empregos formais em 2020
carteira de trabalhoCrédito: Arquivo
Com a revisão apresentada pelo Ministério do Trabalho e Emprego, a segunda revisão relacionada ao ano passado, o saldo passou a ser negativo
Desde março de 2020 o mundo passou a viver e conviver com a pandemia de Covid-19 de forma mais intensa, o que trouxe muita dificuldade principalmente na economia e para os trabalhadores, mas no Brasil, segundo o governo federal por meio do Caged (Cadastro geral de Empregados e Desempregados) disse que em 2020 teve um saldo positivo, mesmo em meio a pandemia, mas tudo mudou.
 
O Ministério do Trabalho e Emprego fez uma revisão nos dados de 2020 do Caged e o saldo passou a ser negativo. Já é a segunda revisão relacionada ao ano passado.
 
Em janeiro deste ano de acordo com o Ministério da Economia, o saldo era de 142,6 mil vagas criadas. Com os ajustes entregue por empresas fora do prazo, o saldo foi para 75,9 mil novos postos de trabalho. Agora, com esta nova revisão, a segunda, o corte registrado foi de 267 mil vagas – o que tornou o resultado negativo.
 
O deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) criticou o governo por mostrar um número que não era real. “Bolsonaro e Guedes mentiram ao país e desmoralizaram o Caged. Não dá para confiar nem no passado”, afirmou o parlamentar.
 
Daniel Duque, economista do FGV Ibre (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas) falou que os dados das demissões estavam subnotificados no país durante a pandemia e que agora fica claro a diferença entre os dados do Caged e do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). “Está explicado finalmente esse enigma”, disse.
 
Novos dados em 2021
 
O Ministério do Trabalho por meio do Caged divulgou os dados de outubro relacionados à geração de emprego. O décimo mês do ano gerou 253.083 novos postos de trabalho. O número é a diferença entre 1.760.739 contratações e 1.507.656 desligamentos registrados no mês.
 
O resultado apresentado pode ser uma desaceleração na geração de emprego no país em relação a setembro quando criou 313.902 vagas.
 
com informações da Folha de São Paulo e UOL
carteira de trabalhoCrédito: Arquivo
Com a revisão apresentada pelo Ministério do Trabalho e Emprego, a segunda revisão relacionada ao ano passado, o saldo passou a ser negativo
Desde março de 2020 o mundo passou a viver e conviver com a pandemia de Covid-19 de forma mais intensa, o que trouxe muita dificuldade principalmente na economia e para os trabalhadores, mas no Brasil, segundo o governo federal por meio do Caged (Cadastro geral de Empregados e Desempregados) disse que em 2020 teve um saldo positivo, mesmo em meio a pandemia, mas tudo mudou.
 
O Ministério do Trabalho e Emprego fez uma revisão nos dados de 2020 do Caged e o saldo passou a ser negativo. Já é a segunda revisão relacionada ao ano passado.
 
Em janeiro deste ano de acordo com o Ministério da Economia, o saldo era de 142,6 mil vagas criadas. Com os ajustes entregue por empresas fora do prazo, o saldo foi para 75,9 mil novos postos de trabalho. Agora, com esta nova revisão, a segunda, o corte registrado foi de 267 mil vagas – o que tornou o resultado negativo.
 
O deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) criticou o governo por mostrar um número que não era real. “Bolsonaro e Guedes mentiram ao país e desmoralizaram o Caged. Não dá para confiar nem no passado”, afirmou o parlamentar.
 
Daniel Duque, economista do FGV Ibre (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas) falou que os dados das demissões estavam subnotificados no país durante a pandemia e que agora fica claro a diferença entre os dados do Caged e do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). “Está explicado finalmente esse enigma”, disse.
 
Novos dados em 2021
 
O Ministério do Trabalho por meio do Caged divulgou os dados de outubro relacionados à geração de emprego. O décimo mês do ano gerou 253.083 novos postos de trabalho. O número é a diferença entre 1.760.739 contratações e 1.507.656 desligamentos registrados no mês.
 
O resultado apresentado pode ser uma desaceleração na geração de emprego no país em relação a setembro quando criou 313.902 vagas.
 
com informações da Folha de São Paulo e UOL