De acordo com a reportagem do Brasil Econômico, convocação foi feita há um mês e será reavaliada

Está prevista para domingo (25), Dia do Motorista, uma paralisação dos caminhoneiros . A categoria se diz insatisfeita com promessas não cumpridas do presidente Jair Bolsonaro e também a alta do diesel tem provocado descontentamento, segundo o Estadão Broadcast.

O presidente do Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC), Plínio Dias, disse que a mobilização começa no dia 25 e que a adesão pode crescer na segunda-feira e nos dias subsequentes. Ao todo, ele afirma ter enviado 387 ofícios ao governo com as demanda da categoria.

Uma delas é o pedido de fim para a Política de Paridade Internacional da Petrobras, que regula o preço do combustível de acordo com o mercado mundial. Outro é o fim da isenção do PIS/Cofins sobre o diesel.

Segundo o Broadcast, a Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava) vai decidir sobre a adesão no movimento em reunião com seus associados amanhã (22). Já a Associação Nacional de Transporte do Brasil (ANTB), disse que apoia a decisão.

Está prevista para domingo (25), Dia do Motorista, uma paralisação dos caminhoneiros . A categoria se diz insatisfeita com promessas não cumpridas do presidente Jair Bolsonaro e também a alta do diesel tem provocado descontentamento, segundo o Estadão Broadcast.

O presidente do Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC), Plínio Dias, disse que a mobilização começa no dia 25 e que a adesão pode crescer na segunda-feira e nos dias subsequentes. Ao todo, ele afirma ter enviado 387 ofícios ao governo com as demanda da categoria.

Uma delas é o pedido de fim para a Política de Paridade Internacional da Petrobras, que regula o preço do combustível de acordo com o mercado mundial. Outro é o fim da isenção do PIS/Cofins sobre o diesel.

Segundo o Broadcast, a Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava) vai decidir sobre a adesão no movimento em reunião com seus associados amanhã (22). Já a Associação Nacional de Transporte do Brasil (ANTB), disse que apoia a decisão.