industria - moto - produçãoCrédito: Josney Benevuto/Rede Amazônica
Linha de produção de motocicletas no Polo Industrial de Manaus (PIM). Funcionários da Moto Honda
Após o aumento de casos de Covid no Amazonas, a Moto Honda anunciou a redução da jornada de trabalho a um turno nas suas linhas de produção de motocicletas, em Manaus. A decisão foi divulgada por meio de uma nota na tarde de sexta-feira (14).
 
Decisão é temporária e será mantida entre 17 e 28 de janeiro.
 
De acordo com a empresa, setores como a linha de produção, que não podem ser realizadas em home office, será mantido um contingente mínimo de colaboradores, para atender aos protocolos de saúde.
 
O g1 também entrou em contato com outras empresas do Polo Industrial de Manaus, como a Panasonic, que informou que os colaboradores ainda estão em férias coletivas e aguardam decisão administrativa.
 
A reportagem também entrou em contato com a Federação das Industrias do Estado do Amazonas (FIEAM) sobre empresas que pretendem reduzir a jornada, mas a Federação informou que ainda não tem um levantamento sobre o assunto.
industria - moto - produçãoCrédito: Josney Benevuto/Rede Amazônica
Linha de produção de motocicletas no Polo Industrial de Manaus (PIM). Funcionários da Moto Honda
Após o aumento de casos de Covid no Amazonas, a Moto Honda anunciou a redução da jornada de trabalho a um turno nas suas linhas de produção de motocicletas, em Manaus. A decisão foi divulgada por meio de uma nota na tarde de sexta-feira (14).
 
Decisão é temporária e será mantida entre 17 e 28 de janeiro.
 
De acordo com a empresa, setores como a linha de produção, que não podem ser realizadas em home office, será mantido um contingente mínimo de colaboradores, para atender aos protocolos de saúde.
 
O g1 também entrou em contato com outras empresas do Polo Industrial de Manaus, como a Panasonic, que informou que os colaboradores ainda estão em férias coletivas e aguardam decisão administrativa.
 
A reportagem também entrou em contato com a Federação das Industrias do Estado do Amazonas (FIEAM) sobre empresas que pretendem reduzir a jornada, mas a Federação informou que ainda não tem um levantamento sobre o assunto.