No sábado (4/7) o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu o fortalecimento do sindicalismo brasileiro. Para Maia, a reforma trabalhista de 2017, enfraqueceu as entidades representativas dos trabalhadores.

“Havia um poder excessivo nos sindicatos, mas o outro lado [patronato] formou maioria e levou o pêndulo para um lado que, agora, precisa ser reorganizado em um ponto de equilíbrio”, disse Maia.

Maia ainda ressalta que a Lei trabalhista foi modificada de forma correta, mas que na questão dos sindicatos ela foi dura demais.

Quanto perguntado sobre o financiamento Maia fala que é necessário “construir um caminho” que permita que as organizações se financiem. “Não tenho dúvida de que os sindicatos têm que ter condições de financiar seu trabalho de representação na sociedade. Não com aquele mesmo volume de financiamento que gerava uma distorção e que acabou gerando uma reação da sociedade, mas é bom termos sindicatos participando da nossa vida democrática. Hoje, muitos deles enfrentam dificuldades, o que não é bom”, disse Maia.

com informações da Agência Brasil e da Câmara dos Deputados

“Havia um poder excessivo nos sindicatos, mas o outro lado [patronato] formou maioria e levou o pêndulo para um lado que, agora, precisa ser reorganizado em um ponto de equilíbrio”, disse Maia.

Maia ainda ressalta que a Lei trabalhista foi modificada de forma correta, mas que na questão dos sindicatos ela foi dura demais.

Quanto perguntado sobre o financiamento Maia fala que é necessário “construir um caminho” que permita que as organizações se financiem. “Não tenho dúvida de que os sindicatos têm que ter condições de financiar seu trabalho de representação na sociedade. Não com aquele mesmo volume de financiamento que gerava uma distorção e que acabou gerando uma reação da sociedade, mas é bom termos sindicatos participando da nossa vida democrática. Hoje, muitos deles enfrentam dificuldades, o que não é bom”, disse Maia.

com informações da Agência Brasil e da Câmara dos Deputados